Guia completo que vai te ajudar a melhorar a sua qualidade de vida

17 minutos para ler

Qualidade de vida é um tema amplo e que não tem resposta pronta. Não há a fórmula perfeita para o sucesso. Ela depende de como anda cada área da sua vida e merece um cuidado especial, porque o que está em jogo é o seu bem-estar. 

Mas tem muita coisa que você pode fazer para ter uma vida mais satisfatória, relações mais saudáveis e bons momentos. Nossa ideia com este post é te mostrar que viver pode ser realmente gratificante, que algumas iniciativas podem te ajudar bastante e que muita coisa, nessa caminhada, vai depender também do que você gosta mais, deseja e sonha, assim como dos seus limites.

Venha com a gente aprender sobre qualidade de vida!

1. O que é qualidade de vida?

Qualidade de vida não é sinônimo de perfeição. É uma vida possível, que cabe no seu dia a dia e que está de acordo com seus limites. Dessa forma, você tem um sentimento interno de coerência, de dignidade, de que as coisas estão no lugar.

Isso envolve dinamismo, a chance de aprender e fazer trocas positivas com as pessoas. Os relacionamentos não são ausentes de problemas, mas são construtivos. E, se são tóxicos, é preciso criar uma solução devida, como o afastamento ou o trabalho do vínculo para melhorar a saúde da interação.

Você sente que tem função, que funciona, faz sua parte, colabora, contribui, tem com quem contar, tem autonomia, mas tudo dentro das suas necessidades e limites.

Na qualidade de vida, você tem as rédeas. Isso não significa ter o controle de tudo, mas há opções, e suas escolhas são feitas de acordo com suas preferências, necessidades e convicções, dentro dos limites possíveis, não para agradar ao outro.

Assim, a qualidade de vida envolve movimento, construções e um trabalho constante de aprender e tentar melhorar sempre. Isso inclui também perceber sua integração com o mundo, pois somos natureza e parte do ecossistema.

2. Por que se preocupar com a qualidade de vida?

A qualidade de vida contribui para prevenir diversas doenças e possibilita ter experiências construtivas e saudáveis. Isso inclui buscar contextos que favoreçam sua saúde mental e também ter compromisso consigo mesmo. A proposta não é a perfeição e a plenitude. Mas, sim, viver com dignidade, com conforto e de forma satisfatória.

Qual a importância de cuidar da qualidade de vida?

Cuidar da qualidade de vida é importante porque temos uma parcela de responsabilidade pelo que enfrentamos. Isso vale para os cenários bons e ruins.

Claramente, você não tem o controle de tudo. Mas a sua parte você tem que usar muito bem. Não adianta culpar o outro pelo que você está vivendo. É preciso pegar as rédeas, dentro dos limites possíveis.

O que não está favorável pode ser modificado. Algumas mudanças são mais lentas, como trocar de emprego, mas é preciso se movimentar. A cada passo, você fica mais perto de um resultado satisfatório.

3. Como melhorar a qualidade de vida?

Há diversas medidas que podem ser aplicadas para melhorar a sua qualidade de vida. Confira as nossas dicas sobre o tema a seguir!

Alimente-se bem 

O momento da refeição é algo muito importante. Pode ser a chance de reunir a família ou fazer uma pausa. Experimente saborear realmente a comida, valorizando cada detalhe. Pode ser mais fácil fazer isso sem a TV ligada e longe do celular.

Outro ponto muito importante é selecionar o que e quanto comer. O isolamento social motivou muitas pessoas a cozinhar em casa, o que é muito positivo. Mantenha pratos coloridos, ricos em vegetais e grãos. Além disso, consuma frutas e carboidratos integrais.

O apoio de um nutricionista é muito importante. Esse profissional é capaz de fornecer as orientações adequadas para que a sua alimentação combine saúde e sabor na medida certa.

Sua dieta não precisa ser perfeita e exemplar, mas é importante encaixar elementos que ajudam seu corpo a funcionar bem. Cuide da nutrição com afeto e tenha atenção para incluir alimentos ricos em vitaminas e sais minerais.

Não deixe de praticar exercícios físicos

A atividade física é ótima para o corpo e para a saúde mental. Ela auxilia na prevenção de várias doenças, como diabetes, obesidade e hipertensão. Ainda, contribui para sua disposição e bom funcionamento do intestino. Se exercitar ajuda também a ter um sono melhor e contar com mais energia na sua rotina.

Outro ponto muito importante é que os esportes ajudam a ter uma relação melhor com o corpo, possibilitando a você entender seus limites, conhecer sua força, se desafiar dentro do possível e descarregar o estresse e a ansiedade. Colocar a energia para circular também é ótimo para a liberação de endorfinas que provocam a sensação de bem-estar.

Mas exercícios não devem ser uma obrigação chata, algo cansativo ou ruim. Nossa proposta aqui é que você encontre algum esporte de que realmente goste. Algo que se encaixa bem na sua rotina, que te motiva e ajuda a se organizar.

Sejam esportes na beira do mar, corridas, bicicleta, caminhada, artes marciais ou futebol, o que não faltam são opções. Explore as suas possibilidades e experimente as novidades. Não desanime se as primeiras tentativas não funcionarem. Continue buscando uma alternativa que realmente faça bem a você.

Durma bem

Dormir bem é essencial para ter qualidade de vida. Durante o sono, o corpo realiza as funções restauradoras, como a síntese de proteínas, reparo dos tecidos e crescimento muscular. O descanso também fortalece o sistema imunológico, consolida a memória e melhora a concentração e a disposição. 

Cuide da sua mente

Cuidar da mente envolve pequenas medidas que ajudam a viver melhor. Por exemplo, é muito importante ter acesso às notícias e à informação. Mas é necessário escolher bem a sua fonte. 

Procure jornais de qualidade, confiáveis, que estimulem a consciência crítica e contribuam para a aprendizagem de coisas novas. Jornais sensacionalistas e violentos não vão acrescentar nada de bom à sua rotina.

Ler é outro hábito que ajuda a ampliar o repertório de ideias, melhora a criatividade e é fonte de lazer e relaxamento. Além disso, valorize as relações que te fazem bem e que acrescentam às suas experiências.

Um último cuidado que também podemos citar é saber descansar. Tenha seu tempo de quietude e repouso, para se dedicar ao que realmente gosta.

Busque conhecimento

Aprender é naturalmente motivador. É uma grande oportunidade de renovar ideias, criar conceitos e exercitar suas habilidades. Invista em aprender coisas do seu interesse ou que você sempre sonhou em conhecer. Fazer algum curso ou atividade pode ser uma boa possibilidade de socialização para conhecer pessoas e fazer novas amizades.

Fique perto de quem você ama

Relações saudáveis fazem muito bem para a qualidade de vida. Busque estar perto de quem você gosta. Isso inclui família, amigos e parceiros. Ter tempo para simplesmente conversar e ver como o outro está já oferece oportunidades de cultivar bons sentimentos e ter mais motivação para a vida.

Mantenha a hidratação

Muitas pessoas se esquecem de beber água e não percebem o quanto a ingestão de líquidos é importante para a saúde. A água é o principal meio para que as reações químicas do metabolismo aconteçam da forma correta. 

É por meio dela que as vitaminas agem nos tecidos. Além disso, a água que circula em todo o corpo em nosso sangue ajuda na distribuição de nutrientes e de oxigênio, bem como na coleta dos resíduos das células.

Ademais, a hidratação pode ser um recurso ótimo para ajudar a manter a calma no cotidiano. Por exemplo, durante o trabalho, há momentos de muita carga, excesso de informação e tensão. 

Antes de prosseguir com as tarefas, que tal uma pausa para beber água e ir ao banheiro? Você vai conseguir respirar um pouco e renovar sua disposição, além de se sentir mais confortável para cumprir suas atividades com qualidade.

Às vezes, em momentos difíceis ou com grande agitação, nada melhor que um pouco de água para restaurar o equilíbrio e conseguir tranquilizar a mente para resolver os problemas. Assim, saiba fazer uso da hidratação e faça dela um hábito. Isso vai contribuir muito para o seu bem-estar.

Evite o estresse

A vida tem alguns momentos de tensão. Nesses momentos, o corpo tem reações fisiológicas de estresse para responder a alguma demanda. O que não pode acontecer é você estar sempre em estresse, com muita adrenalina e com os nervos à flor da pele.

Se isso acontece, alguma coisa está errada. Afinal, por que se sentir sob ameaça o tempo todo?

É preciso, por exemplo, buscar algum equilíbrio no trabalho. Se o expediente é uma fonte permanente de agitação, ansiedade e emoções ruins, talvez seja o momento de considerar uma mudança na carreira, não acha? Naturalmente, temos frustrações no emprego, mas isso não pode ser uma constante.

Outras dicas que citamos neste material também podem te ajudar com o estresse, como o bom sono, a alimentação adequada e os exercícios físicos.

Além disso, as pessoas precisam de canais para falar, para aliviar os sentimentos difíceis. Ficar guardando tudo pode levar ao adoecimento. Assim, procure terapia. E não dispense uma boa conversa com as pessoas de que você gosta.

Lembre-se também do lazer e do relaxamento. Fazer alguma atividade ao ar livre e dedicar tempo para descansar é essencial para recarregar a energia e ter força para enfrentar os desafios.

Mantenha a vida social ativa

Todo mundo precisa de amigos, e isso vale para qualquer idade. É muito comum que as pessoas se isolem no círculo familiar com o envelhecimento e passem a ter uma vida social muito restrita à família.

Nós sugerimos uma via diferente. Você não precisa ter um vasto círculo de contatos. Mas é muito bom ter algumas amizades de confiança. Gente para conversar, trocar ideias, rir, ter a chance de ver que todo mundo enfrenta dificuldades, trocar apoio ou assistir a uma comédia, por exemplo.

Com o isolamento social, a convivência intensa com a família em casa pode ter resultado em alguns momentos de desgaste e conflitos. Isso é natural nos relacionamentos. As coisas podem funcionar um pouco melhor se houver momentos de proximidade e união, mas também de distância

Às vezes, você precisa respirar, falar com alguém diferente, ou simplesmente tirar o foco dos problemas e conversar sobre alguma coisa divertida. Os amigos são as pessoas ideais para te acompanhar nessas situações. 

Quantas vezes um desabafo já proporcionou a você alguma sensação de alívio? Já notou o quanto as amizades também nos ajudam a disciplinar a nossa escuta, para saber falar, mas também saber ouvir?

Não abra mão dessa oportunidade maravilhosa. Cultive os amigos, restaure contatos com quem você gosta. É muito bom poder ouvir perspectivas diferentes e compartilhar momentos.

Pratique o autocuidado 

Saber se cuidar é uma responsabilidade consigo mesmo e também com o outro. Afinal, as pessoas que te amam se sentem melhor se você está bem. Para isso, lembre-se de direcionar esforços à prevenção e manter hábitos saudáveis, que te fazem se sentir bem.

Fazer exames com regularidade, ir ao oftalmologista, seguir os tratamentos recomendados, tomar suas vacinas, se prevenir contra a COVID e usar máscara corretamente são algumas medidas que promovem ótimos resultados. 

Outro ponto relevante é eliminar o abuso de álcool, que provoca diversas complicações na vida, seja pessoal ou laboral. Se estiver com um problema com bebida alcoólica, procure ajuda profissional.

Sempre busque orientação médica quando tiver alguma dúvida em relação à saúde. Se precisar de alguma medicação continuada, lembre-se de que isso vai ajudá-lo e que é possível buscar opções naturais, como os medicamentos fitoterápicos.

Escute a angústia

O sentimento de angústia, esse nó na garganta, ele serve para te mostrar que você não está seguindo um caminho adequado aos seus limites e necessidades. Angústia não é um sentimento bom, mas ela tem uma função

Ela contribui para que você respeite seus limites e os respeite. Depois de resolver a situação ou o problema, a sensação ruim passa e há lugar para o alívio e o bem-estar. Lembre-se de que um psicólogo ou psicanalista pode te ajudar muito nesse processo.

4. Como melhorar a qualidade de vida em tempos de pandemia?

A qualidade de vida do mundo foi muito afetada com a pandemia. O distanciamento social é uma medida muito importante, em conjunto com os cuidados preventivos e a vacinação. Mesmo assim, há alguns desafios no processo, especialmente quanto à saúde mental. Confira algumas dicas para manter o bem-estar em tempos de pandemia!

Saiba encontrar aquilo que lhe faz bem

É importante ter criatividade a fim de criar seus recursos para enfrentar a tensão da pandemia, seja uma atividade física, às vezes uma limpeza em casa, escrever, assistir a séries, ver vídeos divertidos ou conversar com amigos. É importante achar saídas para os momentos difíceis no isolamento. 

Muitas vezes, você só precisa de uma quebra na monotonia. Uma caminhada no fim da tarde, ao ar livre, pode ajudar no relaxamento. Cada pessoa encontra seus recursos. O essencial é que sejam possibilidades que promovam bem-estar e saúde.

Mantenha contato com os amigos e a família 

Não seja aquela pessoa sumida! É bom ver como os outros estão, puxar uma conversa. Portanto, procure seus amigos e família. As trocas sociais contribuem muito para o bem-estar, aprendizado e qualidade de vida. 

Além disso, na pandemia, muitas pessoas passaram por perdas e não têm com quem conversar. Nossa sociedade raramente dá abertura para falar sobre a morte. É possível escutar alguém em luto, ajudar a pessoa a ter alívio. Afinal, as palavras ajudam na aceitação e a seguir em frente.

É possível também estabelecer diálogo com gente diferente, colegas de curso ou do trabalho. É uma boa possibilidade para conhecer ideias novas e ampliar o repertório.

Saiba usar as redes sociais

As redes sociais são um bom recurso, permitem a socialização e a criação de contatos profissionais. Mas é preciso saber usá-las.

Os conteúdos publicados são muito lapidados e aperfeiçoados. As pessoas mostram apenas o que desejam. Ninguém tem a vida perfeita, apesar de que, nas redes sociais, é essa a impressão que fica. 

Também não é preciso acompanhar notificações o tempo todo. Além disso, é indispensável ter privacidade, regulando o nível de exposição nas mídias sociais. Uma relação saudável com a tecnologia é indispensável para ter saúde mental. 

5. Qual a relação entre saúde mental e qualidade de vida?

A saúde corporal tem grande influência na qualidade de vida, mas a mental também. Afinal, somos seres integrados e biopsicossociais. Não é possível separar uma esfera da outra. 

Se você não está bem psicologicamente, dificilmente vai se engajar no cuidado com a alimentação, esportes e relações sociais. Além disso, muitos problemas psíquicos resultam em doenças, pois há diversos acometimentos que são de origem psicológica.

Uma boa saúde mental te move para a vida, dá vitalidade e te impulsiona para as atividades. Isso não elimina os problemas, mas, com saúde mental, você tem recursos para enfrentar as dificuldades e confiança no seu poder de criar soluções.

6. Por que é importante buscar equilíbrio?

Viver uma vida de muitos extremos causa abalos emocionais e se torna desconfortável e angustiante. Ninguém suporta viver em uma montanha-russa o tempo todo. É possível encontrar o meio termo e caminhar com calma, para ter mais discernimento nos desafios do dia a dia.

Outra questão relevante é tomar cuidado com os extremos da cultura. A supervalorização da estética e de ser eternamente jovem não é saudável. 

Qual é o problema de envelhecer? Podemos ter muita qualidade de vida no envelhecimento. É preciso se cuidar sempre e saber viver cada momento da vida. Além disso, cada idade tem sua beleza, e você deve encontrar sua forma de se sentir bem, confortável e saudável.

7. O que pode prejudicar a sua qualidade de vida?

Alguns elementos podem afetar sua qualidade de vida de uma forma sistêmica. Veja mais a seguir e conheça também caminhos para enfrentar isso!

Relacionamentos tóxicos

Seu relacionamento promove um sentimento de culpa ou angústia em você de forma muito constante? Você tem aceitado coisas que não acha que cabem na sua vida, só para evitar conflito? A presença de alguém sempre te provoca mal-estar, sensação de inferioridade ou tristeza?

Pense bem nessas questões. Relacionamentos tóxicos demandam afastamentos e grandes mudanças. Busque apoio de um psicólogo ou psicanalista se perceber que está nessa situação.

Sobrecarga de tarefas 

Se todas as tarefas da casa ficam só com uma pessoa, as coisas não funcionam bem. Alguém vai ficar sobrecarregado e quem não contribui fica sem autonomia

Dividir as demandas é imprescindível. Os pais têm trabalho, as crianças têm a escola, todos estão muito atarefados, mas da mesma forma, todos usufruem da casa, logo, o cuidado com o lar é do coletivo. A família precisa cooperar nas atividades domésticas.

Relação pouco positiva com o trabalho

O trabalho é um dever, um compromisso, uma responsabilidade. Uma tarefa diária, que ocupa grande parte da sua semana. Não é perfeito. Tem desafios e problemas, mas não pode ser um martírio

O emprego pode ser fonte de muitas realizações, vínculos positivos e amizades, indo além dos deveres. É possível trabalhar com o que gosta, pode não ser um salto rápido na carreira, mas comece a caminhada e uma hora você chega lá. 

É importante escolher bem sua atividade e encontrar o equilíbrio entre satisfação profissional e o atendimento das necessidades do seu orçamento. E, se não fez a opção certa na primeira vez, tente de novo até conseguir.

Como vimos, a qualidade de vida depende de múltiplos fatores, que funcionam integrados. É preciso combinar saúde mental com hábitos saudáveis, sempre caminhando dentro dos seus limites e potencialidades. É importante criar recursos para enfrentar as dificuldades e confiar nessas ferramentas, que são singulares e que também podem mudar com o tempo.

Se sentir necessidade, não hesite em procurar um psicólogo ou psicanalista. Ainda, lembre-se de fortalecer amizades e vínculos. As pessoas precisam compartilhar, apoiar e ser amparadas, ou seja, fazer trocas. Isso proporciona dinamismo às experiências, oferece chances de aprendizado e auxilia no crescimento pessoal.

Invista na sua vida e em encontrar sua forma de se sentir bem. A qualidade de vida envolve também a integridade, a dignidade e o conforto na forma como se conduz a própria trajetória. Há dificuldades e questões, mas saiba que você terá com quem contar e saberá criar saídas e oportunidades.

Gostou do conteúdo? Aproveite e deixe o seu comentário!

Posts relacionados

Deixe um comentário